Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Por James Pearson

SEUL (Reuters) - Jornalistas estrangeiros em visita à Coreia do Norte foram instruídos a se preparar para um "evento grande e importante" na quinta-feira, embora não haja indícios de que seja algo diretamente ligado às tensões regionais resultantes do programa de armas nucleares do país isolado.

Cerca de 200 correspondentes estão em Pyongyang para as comemorações do 105o aniversário de nascimento do ex-presidente e fundador do regime, Kim Il Sung, em 15 de abril, a maior data nacional norte-coreana, chamada de "Dia do Sol".

As autoridades não deram detalhes sobre a natureza do evento nem de onde ele irá acontecer, e no passado anúncios semelhantes disseram respeito a acontecimentos relativamente menores.

Em 2016, por exemplo, jornalistas estrangeiros enfrentaram horas de investigação das autoridades da Coreia do Norte antes do que acabou sendo um concerto pop para marcar o fim do congresso do governista Partido dos Trabalhadores.

Mas as tensões estão altas, e um grupo de ataque da Marinha norte-americana ruma para o oeste do Oceano Pacífico para realizar uma demonstração de força, enquanto Pyongyang alertou para um ataque nuclear contra os Estados Unidos ao menor sinal de uma agressão de Washington.

O presidente da China, Xi Jinping, pediu uma resolução pacífica para a tensão crescente na península coreana em uma conversa telefônica com o presidente dos EUA, Donald Trump, nesta quarta-feira.

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

Reuters