Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

GENEBRA (Reuters) - A Coreia do Norte rebateu nesta terça-feira a proposta da Coreia do Sul sugerindo que Pyongyang fique sem seu assento na ONU devido ao uso de armas químicas para assassinar o meio-irmão do líder norte-coreano na Malásia.

"A Coreia do Norte rejeita totalmente as declarações desprezíveis, irresponsáveis, impertinentes e ilógicas feitas pela Coreia do Sul", disse o diplomata norte-coreano Ju Yong Choi à Conferência sobre o Desarmamento da Organização das Nações Unidas em Genebra.

"A RDPC (República Democrática Popular da Coreia) nunca produziu, armazenou ou usou armas químicas e nossa posição é clara, rejeitamos categoricamente as suposições e especulações sobre o incidente na Malásia", afirmou.

A Coreia do Sul pediu "medidas coletivas" de punição à Coreia do Norte por esta ter usado armas químicas para matar o meio-irmão afastado de seu líder, Kim Jong Un.

(Reportagem de Stephanie Nebehay)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters