Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Bandeiras da China e da Coreia do Sul são vistas em Pequim, na China 09/01/2012 REUTERS/David Gray

(reuters_tickers)

Por Christine Kim e Ben Blanchard

SEUL/PEQUIM (Reuters) - Seul e Pequim concordaram, nesta terça-feira, em trabalhar rapidamente para retomar as relações bilaterais após um impasse que já dura um ano sobre a implementação de um sistema antimíssil dos Estados Unidos na Coreia do Sul, que afetou os interesses comerciais sul-coreanos na China.

A instalação do sistema Thaad irritou profundamente a China e teve repercussões no turismo, relações comerciais e até laços culturais com a Coreia do Sul.

"Ambos os lados compartilharam a visão de que o fortalecimento da troca e da cooperação entre a Coreia e a China atende a seus interesses comuns, e concordaram em rapidamente levar as trocas e cooperação em todas as áreas de volta a uma trajetória normal de desenvolvimento", afirmou o Ministério de Relações Exteriores da Coreia do Sul em comunicado.

A inesperada trégua ocorre apenas dias antes de o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, começar uma viagem à Ásia, quando a Coreia do Norte deve novamente se tornar o centro das atenções.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters