Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Estrasburgo, França (Reuters) - Líderes dos Estados Unidos, Rússia e Europa prestaram homenagens a Helmut Kohl como arquiteto da reunificação alemã e força motriz da integração europeia neste sábado.

O ex-chanceler alemão, que morreu em 16 de junho, aos 87 anos, foi lembrado em uma cerimônia memorial no Parlamento Europeu como um europeu dedicado e que abominava a guerra, por participantes como o ex-presidente norte-americano Bill Clinton, o primeiro-ministro russo Dmitry Medvedev, o presidente da Comissão Europeia Jean-Claude Juncker e outros.

"Helmut Kohl nos deu a chance de nos envolvermos em algo maior que nós mesmos, maior que nossos mandatos e maior que nossas carreiras fugazes", disse Clinton sobre o homem que foi chanceler alemão de 1982 a 1998 e que supervisionou a reunificação alemã em 1990.

O memorial de duas horas, em uma cidade que muda com frequência de mãos e agora está na França, simbolizou o papel que Kohl teve na reconciliação entre França e Alemanha enquanto dirigia a integração europeia.

"Ele foi o arquiteto da ordem mundial", disse Medvedev sobre Kohl, que habilmente negociou a reunificação com a Alemanha Oriental comunista com o ex-líder soviético Mikhail Gorbachev. "Na Rússia, lembraremos dele como nosso amigo --uma pessoa inteligente e sincera."

Reuters