Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Aeronave militar norte-americana participa de exercício na base áerea de Osan, em Pyeongtaek, na Coreia do Sul 21/08/2017 Lee Sang-hak/Yonhap via REUTERS

(reuters_tickers)

(Corrige no título os países do exercício militar)

SEUL (Reuters) - A Coreia do Norte condenou nesta segunda-feira os exercícios militares conjuntos da Coreia do Sul e dos Estados Unidos, em meio à tensão resultante dos programas nuclear e de míssil norte-coreanos, e disse que as atividades têm como objetivo um ataque preventivo.

"Isso visa inflamar uma guerra nuclear na península coreana a qualquer custo", disse a agência de notícias estatal norte-coreana, KCNA.

"A situação na península coreana mergulhou em uma fase crítica devido ao imprudente alvoroço de guerra dirigido à Coreia do Norte pelos maníacos de guerra."

As forças da Coreia do Sul e dos Estados Unidos iniciaram exercícios militares simulados por computadores no início desta segunda-feira, em meio à tensão sobre os programas de armas norte-coreanos, com a Coreia do Norte dizendo que está observando cada ação dos Estados Unidos.

O presidente sul-coreano, Moon Jae-in, disse que o exercício conjunto, chamado Guardião da Liberdade Ulchi, são puramente defensivos e não almejam elevar a tensão na península.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters