Navigation

Covax enviará vacinas para 3% dos países pobres no 1º semestre, diz OMS

Enfermeira prepara vacina para aplicação em Lamballe-Armor, na França 22/01/2021 REUTERS/Benoit Tessier reuters_tickers
Este conteúdo foi publicado em 29. janeiro 2021 - 13:26

Por Stanley Widianto

JACARTA (Reuters) - O esquema global de compartilhamento de vacinas Covax planeja enviar vacinas contra Covid-19 suficientes para cobrir cerca de 3% das populações de países de baixa renda na primeira metade do ano, disse uma autoridade da Organização Mundial da Saúde (OMS) nesta sexta-feira.

A Covax, coliderada pela aliança de vacinas Gavi, pela OMS e outros, quer entregar ao menos 2 bilhões de doses em todo o mundo neste ano, e disse que até 1,8 bilhão de doses estarão disponíveis para 92 países mais pobres, o que corresponderia a aproximadamente 27% da cobertura destes países.

Mas o esquema enfrenta dificuldades para garantir vacinas suficientes devido a uma escassez de recursos, problemas de produção e acordos bilaterais entre países ricos e farmacêuticas que provocam temores de uma distribuição desigual.

Diah Saminarsih, conselheira sênior do diretor-geral da OMS, disse à Reuters em uma entrevista que os 92 países provavelmente receberão vacinas suficientes para 3% de suas populações até o final do primeiro semestre.

"Este é o nosso compromisso. Parece impossível a OMS recuar em sua promessa", disse ela.

Atualmente, a OMS está analisando 11 vacinas para uso emergencial, acrescentou ela. Alguns países mais pobres com capacidade regulatória limitada dependem de autorizações da OMS para realizar vacinações.

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?