Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Confronto entre manifestantes e forças de segurança, durante protesto contra o governo do presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, em Caracas REUTERS/Ueslei Marcelino

(reuters_tickers)

CARACAS (Reuters) - A oposição da Venezuela planeja encher as seções eleitorais do país de cartazes e realizar passeatas em homenagem a manifestantes mortos nesta segunda-feira, um esforço final de uma semana para forçar o presidente Nicolás Maduro a abortar a convocação de uma eleição para uma Assembleia Constituinte.

O impopular líder está levando adiante o plano de realizar a votação para a Assembleia no próximo domingo, apesar da rejeição da maioria dos venezuelanos, críticas internacionais crescentes e alguma dissidência dentro do governista Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV).

Críticos dizem que a Assembleia Constituinte, cujas regras parecem concebidas para garantir uma maioria para Maduro, pretende institucionalizar uma ditadura no país-membro da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep).

Mas Maduro, de 54 anos insiste se tratar da única maneira de empoderar o povo e pacificar a nação depois de quatro meses de distúrbios antigoverno que causaram mais de 100 mortes e abalaram ainda mais uma economia em colapso.

"Esta é uma semana crucial para o futuro de nosso país. A democracia, a liberdade e a paz dependem de nós", disse o parlamentar e líder de protestos Juan Andres Mejia, estimulando as pessoas a irem às ruas.

A oposição, que atualmente desfruta de um apoio majoritário depois de anos de abatimento sob o governo do antecessor de Maduro, Hugo Chávez, pediu a seus apoiadores que demonstrem sua rejeição à Assembleia se reunindo na manhã desta segunda-feira em locais que serão usados para a votação de domingo.

De tarde haverá uma manifestação em uma rua de Caracas onde um jovem manifestante morreu.

(Por Andrew Cawthorne)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.










Reuters