Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Ministro de Relações Exteriores de Cuba, Bruno Rodríguez, durante coletiva de imprensa em Viena, na Áustria. 19/06/2017 REUTERS/Leonhard Foeger

(reuters_tickers)

VIENA (Reuters) - Cuba disse nesta segunda-feira que o discurso em que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou novas restrições a Havana foi um "espetáculo grotesco" e acrescentou que seu país não devolverá os chamados "fugitivos", acusados pela Justiça de seu ex-inimigo da Guerra Fria.

"No uso da lei nacional e do direito internacional... Cuba concedeu asilo político ou refúgio a defensores dos direitos civis nos Estados Unidos. Essas pessoas não serão devolvidas aos Estados Unidos, que carecem de base legal, política e moral para reclamá-los", disse o ministro de Relações Exteriores de Cuba, Bruno Rodríguez, a repórteres em Viena.

Trump anunciou na sexta-feira um posicionamento que reverte em parte a aproximação com Cuba realizada pelo ex-presidente norte-americano Barack Obama, na esteira do restabelecimento de relações com o país em 2015 após décadas de hostilidade.

(Reportagem da Mesa de Edição em espanhol)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters