Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

PARIS (Reuters) - A fabricante francesa de aeronaves Dassault negou uma reportagem publicada nesta sexta-feira que afirma que a empresa está reduzindo o preço de seu caça Rafale em 40 por cento para garantir a venda da aeronave à Força Aérea Brasileira.
O jornal francês Libération informou que a Dassault está oferecendo uma redução de preços para aumentar as chances de vender 36 unidades da aeronave de guerra, que ainda não encontrou compradores externos, apesar dos esforços das autoridades francesas.
"A informação no artigo é falsa", afirmou um porta-voz da Dassault. "Não negociamos em público", acrescentou.
O jornal, cuja reportagem cita "boas fontes", afirma que a Dassault está atendendo a desejos do presidente francês, Nicolas Sarkozy, depois que ele se comprometeu, durante uma visita ao Brasil em setembro, em fazer os preços do Rafale caírem.
O Rafale compete com o F18, da Boeing, e com o Gripen NG, da sueca Saab. Segundo o Libération, ambos podem ser mais baratos para a Força Aérea Brasileira.
(Por Laure Bretton)

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

Reuters