Reuters internacional

Um manifestante conservador ao lado de um grupo antifascista durante protestos opostos em Portland, nos Estados Unidos. 04/06/2017 REUTERS/Jim Urquhart

(reuters_tickers)

Por Terray Sylvester

PORTLAND, Oregon (Reuters) - Tropas de choque foram mobilizadas para o centro da cidade norte-americana de Portland, no domingo, para manter a ordem, depois que defensores e adversários do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, se enfrentaram em protestos opostos, uma semana depois de assassinatos relacionados a questões raciais na maior cidade do Estado de Oregon.

O Comício de Livre Discurso de Trump reuniu centenas de manifestantes em uma praça pública perto da prefeitura, onde uma multidão muito maior de opositores e espectadores se aglomerou em três lados do parque, em um encontro que ficou tenso em alguns momentos, mas que foi principalmente pacífico.

Dezenas de manifestantes anti-Trump mascarados e cobertos de preto agitaram uma bandeira de "Ação Antifascista" contra ativistas pró-Trump que estavam do outro lado da rua, gritando: "Nazistas, vão para casa", enquanto membros do outro protesto, alguns carregando bandeiras dos Estados Unidos, entoavam: "EUA, EUA".

A polícia relatou 14 prisões ao longo do dia, e publicou no Twitter fotos de armas apreendidas de manifestantes, incluindo uma faca de caça, socos-inglêses, tacos, estilingues e diversos escudos feitos em casa. Não houve relato de feridos.

(Reportagem adicional de Steve Gorman em Los Angeles)

Reuters

 Reuters internacional