Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

WASHINGTON (Reuters) - O principal democrata no Comitê de Inteligência da Câmara dos Deputados dos Estados Unidos criticou o governo do ex-presidente Barack Obama por não ter adotado medidas mais duras contra a Rússia, devido a alegações de ataques hackers com o objetivo de desequilibrar a eleição de 8 de novembro em favor de Donald Trump.

“O governo Obama deveria ter feito muito mais quando ficou claro que a Rússia não estava apenas intervindo, mas estava fazendo isso devido a ordens dos mais altos níveis do Kremlin”, disse o deputado Adam Schiff ao programa "State of the Union", da CNN.

O governo Obama impôs sanções em dezembro a duas agências de inteligência russas devido às alegações de envolvimento em ataques hackers a grupos políticos durante a eleição, mas estas sanções foram poucas e estavam atrasadas, disse Schiff.

Schiff e sua colega do senado, Dianne Feinstein, publicaram um comunicado público incomum em setembro, condenando a Rússia pelas alegações de ataques hackers. “Nós tivemos que verificar isso com a comunidade de inteligência, mas tomamos essa atitude porque não estávamos conseguindo que o governo fizesse isso por si só”, disse Schiff. 

(Por Julia Harte)

Reuters