Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

BOGOTÁ (Reuters) - Ao menos 11 pessoas morreram e 20 estão desaparecidas desde que um deslizamento de terra atingiu vários bairros da cidade de Manizales, na Colômbia, informou o governo nesta quarta-feira, o segundo deslizamento fatal ocorrido no país neste mês.

As chuvas fortes recentes puseram em risco os moradores de dezenas de cidades provinciais, onde construções improvisadas nas encostas dos Andes tornam estas vizinhanças particularmente suscetíveis a deslizamentos e enchentes.       

O deslizamento em Manizales, capital da província de Caldas, a oeste de Bogotá, ocorreu após um desastre semelhante em Mocoa, no departamento de Putumayo, no início de abril que matou mais de 320 pessoas e desabrigou milhares.

"A situação em Manizales é muito preocupante. O saldo é triste, há onze pessoas mortas", disse o ministro dos Transportes, Jorge Eduardo Rojas, depois de se reunir com o governador da província e o prefeito da cidade.

Nove pessoas ficaram feridas e ao menos 57 casas foram afetadas, disse o governo. A mídia local relatou que Manizales recebeu a média de chuvas do mês de terça para quarta-feira.

O presidente colombiano, Juan Manuel Santos, escreveu no Twitter que está tentando chegar ao local, mas que foi atrasado pelo tempo ruim persistente.

Mesmo em um país onde chuvas, uma paisagem montanhosa e construções informais se combinam para tornar os deslizamentos um acontecimento comum, a escala do desastre de Mocoa foi assustadora se comparada a tragédias recentes, como um deslizamento que matou quase 100 pessoas em 2015.

(Por Julia Symmes Cobb)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters