Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

BERLIM (Reuters) - A vantagem da aliança conservadora da chanceler alemã, Angela Merkel, sobre o Partido Social-Democrata (SPD), de centro-esquerda, encolheu para uma mínima e​m anos de 4 pontos percentuais, mostrou uma pesquisa de opinião neste domingo.

O SPD, que há uma semana apontou Martin Schulz como líder, alcançou os 29 por cento na pesquisa publicada pelo jornal Bild am Sonntag, um aumento de seis pontos que o Bild afirmou ser o maior já registrado pela pesquisa Emnid para o partido.

O aumento levou o apoio ao SPD para o maior nível em mais de quatro anos.

O apoio à União Democrata-Alemã (CDU), de Merkel, e seu aliad União Social-Cristã (CSU), caiu 4 pontos, para 33 por cento, reduzindo a diferença entre os dois blocos para a menor já registrada pela pesquisa desde setembro 2013.

"Martin Schulz está administrando acima de tudo para reconquistar antigos eleitores do SPD e para atraí-los emocionalmente", disse Torsten Schneider-Haase, do Emnid, ao jornal, acrescentando: "Uma mudança tão forte nas preferências partidárias dentro de uma semana é única".

O SPD nomeou Schulz, ex-presidente do Parlamento Europeu, como líder no domingo passado, substituindo Sigmar Gabriel, que disse que estava se retirando para aumentar as chances do partido.

A troca de comando reenergizou o SPD antes das eleições federais de setembro.

Em uma teórica disputa direta para chanceler, a pesquisa da Emnid mostrou que Merkel venceria o social-democrata com 41 por cento de apoio, ante de 38 por cento do adversário.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters