KATHMANDU (Reuters) - Dois alpinistas indianos morreram no pico do Monte Kanchenjunga, no Nepal, e um alpinista chileno desapareceu na terceira montanha mais alta do mundo, informou sua empresa de alpinismo nesta quinta-feira.

O Kanchenjunga é popular entre os alpinistas que visitam o Nepal na temporada de escalada da primavera, que termina neste mês.

Os alpinistas indianos foram identificados como Biplab Baidya, de 48 anos, e Kuntal Kanrar, de 46 anos. Eles morreram de madrugada a uma altitude de cerca de 8 mil metros.

Pasang Sherpa, da empresa de alpinismo Peak Promotion, disse que Baidya, que escalou o principal pico de 8.586 metros do Kanchenjunga na quarta-feira, faleceu devido à vertigem quando descia, e Kanrar morreu quando tentava escalar o pico.

Ambos eram de Calcutá, cidade do leste da Índia.

Sherpa disse que a empresa perdeu contato com o chileno Rodrigo Vivanco, que descia depois de escalar o mesmo pico na tarde de quarta-feira a uma altitude de cerca de 8.400 metros.

"Ele estava sem um guia quando escalou no estilo alpino e relatou que estava com as pilhas fracas", disse Sherpa, acrescentando que Vivanco não usava oxigênio.

Os alpinistas dizem que o Kanchenjunga é uma montanha difícil de vencer por causa da sua locação remota e por ser sujeita a avalanches.

(Por Gopal Sharm)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


Teaser Instagram

Siga-nos no Instagram

Siga-nos no Instagram

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.