Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

DUBAI (Reuters) - Duas embarcações da Marinha dos Estados Unidos chegaram a Doha para participar de um exercício militar conjunto com a Marinha do Catar nesta quarta-feira, relatou a agência de notícias do Catar QNA.

O Catar, um grande aliado dos EUA e de outros países ocidentais, tem estado nos holofotes desde que quatro grandes potências árabes, incluindo Arábia Saudita e Egito, romperam seus laços com o país e acusaram-no de apoiar o terrorismo e trabalhar secretamente com o Irã, arquirrival dos sauditas.

O Catar é sede da maior base militar dos EUA no Oriente Médio, com 11 mil militares enviados ou atribuídos à Base Aérea Udeid. Mais de 100 aeronaves operam a partir do local.

O Pentágono renovou na semana passada elogio ao Catar por hospedar uma base aérea vital norte-americana e por seu “compromisso duradouro com a segurança regional”, após os quatro países árabes romperem laços com o aliado do Golfo.

A reafirmação do Pentágono divergiu dos comentários do presidente dos EUA, Donald Trump, que aplaudiu a decisão, via Twitter.

É incerto se a chegada dos dois navios de guerra foi planejada antes da ruptura entre os países ou se foi um sinal de apoio do Pentágono.

As tripulações dos dois navios foram recebidas por autoridades da Marinha do Catar, relatou a QNA, citando um comunicado do Ministério da Defesa do país.

A Turquia enviou seu ministro das Relações Exteriores ao Catar como parte de uma tentativa de resolver a crise. O Kuweit, vizinho e membro do Conselho de Cooperação do Golfo, também tem mediado.

(Reportagem de Aziz El Yaakoubi)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters