Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

CARACAS (Reuters) - Homens armados mataram dois soldados venezuelanos próximo da fronteira com a Colômbia, no mais recente incidente a aumentar as tensões entre os dois vizinhos dos Andes, informou o governo de Caracas nesta terça-feira.
Uma gangue de quatro homens em motocicletas matou dois soldados em uma emboscada em um ponto de checagem no estado de Táchira, no oeste da Venezuela, onde rebeldes colombianos, milícias paramilitares e traficantes de drogas operam de ambos os lados.
O chefe do Exército venezuelano, Franklin Márquez, disse que a morte dos soldados, ambos atingidos com tiros nas costas, poderia ser a vingança por uma recente onda de operações para coibir atividades criminais na área.
"Infelizmente, nossos dois homens foram brutalmente assassinados por grupos que operam na zona de fronteira, tentando espalhar o medo e criar uma atmosfera de insegurança", disse ele à mídia local.
A mídia de Táchira disse que a fronteira ficou fechada brevemente após o tiroteio na segunda-feira. Um homem foi preso, disseram autoridades.
A morte dos soldados foi o mais recente incidente numa série de problemas na fronteira entre os dois países, incluindo prisões de ambos os lados e a descoberta de 10 corpos que a Venezuela afirma ser principalmente de paramilitares colombianos.
Atualmente Caracas mantém presos três homens -- dois colombianos e um venezuelano -- acusados de espionar para Bogotá. O caso piorou ainda mais as já estremecidas relações entre o presidente venezuelano, Hugo Chávez, e seu par colombiano, Álvaro Uribe, principal aliado dos EUA na região.

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

Reuters