Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

CAIRO (Reuters) - Um tribunal do Egito manteve nesta quarta-feira a pena de morte para 12 apoiadores da Irmandade Muçulmana condenados pela morte de uma policial no ano passado, informaram fontes da Judiciário.

O juiz Moataz Khafagy condenou os homens à morte inicialmente em junho e passou o caso para aprovação da principal autoridade religiosa do país, o primeiro passo para a imposição das penas de morte.

Sete acusados estavam presente ao tribunal quando o juiz leu o veredicto. Os outros cinco estão foragidos. Os acusados ainda tem direito a recurso.

(Reportagem de Maggie Fick)

Reuters