Reuters internacional

Primeira-ministra da Escócia, Nicola Sturgeon, na sede da ONU em Nova York, nos Estados Unidos. 05/04/2017 REUTERS/Shannon Stapleton

(reuters_tickers)

LONDRES (Reuters) - Uma eleição geral antecipada no Reino Unido vai ajudar a determinar a direção futura da Escócia, disse a primeira-ministra escocesa, Nicola Sturgeon, nesta terça-feira, aproveitando o anúncio da votação para preparar o caminho para um segundo referendo de independência.

A primeira-ministra britânica, Theresa May, anunciou inesperadamente uma eleição para o dia 8 de junho em pronunciamento feito do lado de fora de seu escritório em Downing Street, nesta terça-feira.

"Essa eleição vai ser muito sobre que tipo de país nós queremos que a Escócia seja, e sobre quem vai determinar a futura direção da Escócia", disse Sturgeon.

A Escócia votou em 2014 para continuar fazendo parte do Reino Unido, mas o partido de Sturgeon quer realizar um novo referendo dentro dos próximos dois anos, argumentando que a decisão britânica de deixar a União Europeia muda as circunstâncias.

May tem resistido a esses pedidos, afirmando que não era o momento certo para um novo referendo de independência da Escócia.

Sturgeon disse que uma outra votação sobre a independência da Escócia deverá acontecer quando o momento for certo para o próprio país, e que o governo Conservador de May não deve determinar o futuro da Escócia.

(Reportagem de Alistair Smout)

Reuters

 Reuters internacional