Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Trump fala em Las Vegas, Nevada 4/10/2017 REUTERS/Kevin Lamarque

(reuters_tickers)

LAS VEGAS (Reuters) - Um sombrio presidente Donald Trump visitou Las Vegas nesta quarta-feira para expressar a tristeza e o choque que tomaram conta do país com o tiroteio mais mortal na história moderna dos Estados Unidos, afirmando àqueles cujos entes queridos morreram: "Vocês não estão sozinhos."

O ataque de domingo realizado por um homem armado que matou 58 pessoas e feriu mais de 500 antes de se matar "encheu o coração da América com tristeza", disse Trump. "A América é verdadeiramente uma nação em luto."

As declarações de Trump ocorreram no final de uma visita à cidade durante a qual o presidente e a primeira-dama, Melania Trump, se encontraram com sobreviventes do tiroteio, médicos, policiais e socorristas.

Em discurso no centro de comando do Departamento de Polícia de Las Vegas, Trump dirigiu-se aos que sofrem com a perda de entes queridos no ataque.

"Nós sabemos que a tristeza que sentem é infinita. Nós estamos juntos para ajudá-los a suportar a dor", disse Trump. "Vocês não estão sozinhos. Nunca vamos deixar de ficar ao seu lado."

O dia serviu como mais uma prova da capacidade de Trump para atuar como "consolador" da nação --na véspera, ele viajou a Porto Rico, que foi devastado por um furacão.

"Não podemos ser definidos pelo mal que nos ameaça ou pela violência que incita esse terror", disse o presidente em Las Vegas. "Nós somos definidos pelo nosso amor, nosso cuidado e nossa coragem. Nos momentos mais sombrios, o que brilha mais é a bondade que prospera nos corações de nosso povo."

Mais cedo, Trump elogiou a bravura dos sobreviventes que arriscaram suas vidas para ajudar outras vítimas, enquanto uma chuva de balas caía de um hotel próximo durante o tiroteio.

No Centro Médico Universitário de Las Vegas, Trump disse que se encontrou com alguns pacientes que, segundo ele, ficaram "muito, muito gravemente feridos, e que ficaram gravemente feridos porque se recusaram a sair".

!Eles queriam ajudar os outros, porque viram as pessoas caírem por toda parte", disse.

(Reportagem de Steve Holland)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters