Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

TEERÃ (Reuters) - A França disse nesta segunda-feira que vai dobrar os vistos disponíveis para iranianos em 2017, em parte em resposta à decisão do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de vetar o ingresso de cidadãos do Irã e de outros seis países muçulmanos nos EUA, com o objetivo de assegurar as fronteiras norte-americanas.

Falando para a comunidade francesa em Teerã, capital do Irã, o ministro do Exterior da França, Jean-marc Ayrault, afirmou que discriminação não era resposta para o terrorismo.

"A acolhida de refugiados é um dever e uma questão de solidariedade”, declarou ele. “O terrorismo não tem nacionalidade, e discriminação não é uma resposta.”

A medida se dá no momento em que a França busca aprofundar os laços bilaterais com o Irã, depois da suspensão de sanções contra Teerã em 2015.

A França concedeu cerca de 40 mil vistos para iranianos em 2016, disse uma fonte diplomática francesa, acrescentando que os vistos cobririam turismo, estudo e trabalho.

(Reportagem de John Irish)

Reuters