Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Manifestantes em protesto no aeroporto de Dallas contra decreto do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que baniu temporariamente viagens aos EUA de pessoas de sete países de maioria muçulmana. 29/01/2017 REUTERS/Laura Buckman

(reuters_tickers)

DUBAI (Reuters) - A Organização de Cooperação Islâmica (OIC) disse nesta segunda-feira que o decreto do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que baniu temporariamente viagens aos EUA de pessoas de sete países de maioria muçulmana prejudica os esforços comuns contra o radicalismo.

"Tais atos seletivos discriminatórios só servem para fortalecer as narrativas radicais de extremistas", afirmou o grupo em comunicado em seu site.

"(O decreto) irá dar mais combustível aos defensores da violência e terrorismo em um momento crítico, no qual a OIC está engajado com todos seus parceiros, incluindo os EUA, no combate ao extremismo e terrorismo em todas suas formas e manifestações".

(Reportagem de Noah Browning)

Reuters