Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

GROVE, Inglaterra (Reuters) - A equipe Williams de Fórmula 1 está empregando tecnologia que ajuda pilotos a sobreviverem a acidentes em alta velocidade para criar um novo dispositivo que mantém recém-nascidos a salvo durante transportes de emergência.

O dispositivo, conhecido como Babypod 20, é feito de fibra de carbono, o mesmo material usado no chassi dos carros de Fórmula 1. O equipamento pode resistir a um impacto de força 20g e fornece aos recém-nascidos um ambiente seguro e com temperatura controlada para transporte em ambulâncias.

O Babypod 20 foi desenvolvido e construído pela Williams Advanced Engineering, um braço da equipe de F1 sediada no Reino Unido, em colaboração com a empresa de saúde Advanced Healthcare Technology (AHT).

"Esse desafio de fornecer uma câmara leve e forte para colocar bebês para serem deslocados é absolutamente o mesmo desafio, praticamente, que estamos tentando enfrentar no principal chassi de um carro da Fórmula 1", disse Paul McNamara, diretor técnico da Williams Advanced Engineering, à Reuters.

"Nós precisamos que seja forte, leve e à prova de batidas".

Houve 7.938 transferências médicas de recém-nascidos no Reino Unido nos 12 meses até junho de 2017, de acordo com o Grupo de Transporte Neonatal britânico, uma associação médica especializada no transporte de crianças.

Normalmente, o transporte emergencial de crianças recém-nascidas requer o uso de grandes incubadoras, que precisam de uma fonte de energia e de veículos especializados.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters