Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Moradora recebe ajuda em tentativa de retornar para sua casa em Houston após passagem do furacão Harvey 01/09/2017 REUTERS/Rick Wilking

(reuters_tickers)

Por Emily Flitter e Ernest Scheyder

ORANGE/HOUSTON (Reuters) - Equipes de resgate vasculhavam nesta sexta-feira áreas alagadas do sudeste do Texas em busca de pessoas presas por conta de enchentes decorrentes do furacão Harvey e o prefeito de Houston alertou a moradores do oeste da cidade que suas casas podem continuar alagadas por duas semanas. A tempestade, uma das mais custosas a atingir os Estados Unidos, deslocou mais de um milhão de pessoas, com até 50 possivelmente mortas por enchentes que paralisaram Houston, aumentaram o volume de rios para níveis recordes e impediram o fornecimento de água potável em Beaumont, no Texas, cidade com cerca de 120 mil habitantes. Após a área de Houston receber até 127 centímetros de chuva, o prefeito da cidade, Sylvester Turner, solicitou nesta sexta-feira retiradas voluntárias de casas alagadas. Ele disse que as casas podem continuar alagadas, conforme o Corpo de Engenheiros do Exército dos EUA continua liberando água para a Buffalo Bayou pra prevenir falhas de barragens e represas. O rio Neches, a cerca de 130 quilômetros a leste da cidade e que flui por Beaumont e Port Arthur, deve transbordar nesta sexta-feira. “Ainda há áreas que são mortalmente perigosas”, disse o governador Greg Abbott a repórteres. “O rio Neches continua a encher. Está cerca de 2,1 metros acima do recorde e irá continuar nesta ou em altura próxima por volta da próxima semana. Esta enchente apresenta uma ameaça contínua.” Autoridades de resgate ainda estão trabalhando para determinar a extensão das enchentes, disse Rodney Smith, vice-chefe do Corpo de Bombeiros de Cedar Hill, Texas. “O que nos fornece muito um panorama do que está acontecendo são chamadas de emergência”, disse Smith. “Se a água começar a baixar, vamos começar a fazer buscas de porta em porta, quarteirão em quarteirão, para ver se ainda há alguém em casa.” Tiana Kelly, de 22 anos, estava aguardando em um abrigo em Orange, Texas, após ser resgatada de sua rua alagada por soldados da Guarda Nacional em um veículo especial na madrugada desta sexta-feira. “Estava checando os cachorros do meu vizinho e vi suas lanternas, então pisquei minha lanterna e eles vieram e nos buscaram”, disse Kelly, sentada com seu filho de 11 meses, Kalameet, em seus braços. “Eles nos disseram que há uma enchente de mais de dois metros que deve chegar.” A fabricante de produtos químicos Arkema informou que um incêndio que teve início na quinta-feira em um caminhão que armazenava químicos em uma instalação alagada a leste de Houston se apagou sozinho nesta sexta-feira, mas mais explosões são prováveis em oito outros caminhões que armazenam os mesmos produtos químicos. Com três meses restantes na temporada de furacões oficial do Atlântico, uma nova tempestade, Irma, se fortaleceu nesta sexta-feira para uma tempestade de categoria 3 na escala Saffir-Simpson de cinco medidas.

A tempestade continua a centenas de quilômetros do solo, mas deve possivelmente atingir o território norte-americano de Porto Rico além da Republicana Dominicana e o vizinho Haiti em meados da próxima semana.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters