Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Da esquerda para direita, bandeira do Reino Unido, da Escócia e da União Europeia. 20/12/2016 REUTERS/Russell Cheyne

(reuters_tickers)

LONDRES (Reuters) - O governo da Escócia está cada vez mais convencido de que pode vencer um referendo de independência e está pensando muito seriamente em convocar um em 2018, já que o Reino Unido está saindo da União Europeia, disse um assessor do governo escocês nesta quinta-feira.

A grande maioria dos escoceses votou a favor da permanência britânica na UE no referendo de junho passado, mas o Reino Unido como um todo decidiu a desfiliação, e a primeira-ministra britânica, Theresa May, disse que planeja desencadear o início do processo de separação, conhecido como Brexit, até o final de março.

"Acredito que o governo da Escócia está pensando muito, muito seriamente em partir para um referendo de independência no ano que vem", disse Charles Grant, assessor do Conselho Permanente da Escócia na Europa.

"Eles sentem ter emoção e ímpeto suficientes para superar as desvantagens econômicas... quanto mais duro for o Brexit, mais provável será eles romperem."

Os escoceses rejeitaram a independência por 10 pontos percentuais em um referendo realizado em 2014.

(Por Marc Jones e John Geddie em Londres e Elisabeth O'Leary em Edimburgo)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters