Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Ex-premiê escocês Alex Salmond.16/10/2015. REUTERS/Russell Cheyne

(reuters_tickers)

LONDRES (Reuters) - A Escócia votará para se tornar independente dentro de dois anos, por conta da posição inflexível que está sendo adotada pela primeira-ministra britânica, Theresa May, sobre a saída do Reino Unido da União Europeia, disse o ex-premiê escocês, Alex Salmond, nesta sexta-feira. 

A Escócia rejeitou uma tentativa de independência por 55 a 45 por cento em um referendo em 2014, mas a atual líder escocesa, Nicola Sturgeon, disse que os escoceses devem agora estar mais propensos a querer a independência após terem enfaticamente votado, em junho, a permanecer na UE, ao passo que o Reino Unido como um todo escolheu sair.

Nicola enviou uma série de propostas sobre a posição da Escócia para o governo britânico, incluindo a opção de o país manter suas ligações no mercado único da UE mesmo dentro do Reino Unido. 

“Se o governo britânico rejeitar o plano de Nicola Sturgeon… então acredito que o referendo de independência será muito provável”, disse Salmond à rádio BBC.

“E acho que, nesse contexto, dentro dos próximos dois anos, o ‘Sim’ desta vez ganharia.”

(Por Kate Holton)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters