Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Policia da Espanha prende homem suspeito de participar de célula militante islâmica, no enclave norte-africano espanhol de Melilla 06/09/2017 REUTERS/Jesus Blasco de Avellaneda

(reuters_tickers)

MADRI (Reuters) - As polícias da Espanha e do Marrocos prenderam cinco marroquinos e um espanhol suspeitos de participarem de uma célula militante islâmica que simulava decapitações, disse o Ministério do Interior espanhol nesta quarta-feira.

As prisões marcam a primeira grande operação desde que um ataque islâmico duplo na Catalunha matou 16 pessoas, muitas das quais atropeladas por uma van em Barcelona.

A célula estava em um estágio avançado de atividade, disse o ministério, sem informar se os presos são homens ou mulheres.

O grupo realizava reuniões noturnas secretas, nas quais planejava ataques de grande escala e conduzia treinos físicos, nos quais simulava cortar as cabeças das vítimas, disse o ministério.

Cinco dos presos são marroquinos, um com direitos de residência na Espanha, e o outro é um espanhol, com origem marroquina. Um dos suspeitos foi preso no enclave norte-africano espanhol de Melilla, e o restante no Marrocos.

A polícia espanhola prendeu no país 199 pessoas acusadas de conexão com grupos militantes desde que elevou o alerta de segurança para apenas um nível abaixo do máximo, em 2015.

(Reportagem de Jesús Aguado)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters