Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Líder destituído da Catalunha, Carles Puigdemont, durante coletiva de imprensa em Bruxelas, na Bélgica 31/10/2017 REUTERS/Eric Vidal

(reuters_tickers)

MADRI (Reuters) - A Suprema Corte da Espanha disse nesta terça-feira que retirou um pedido de prisão internacional para o ex-líder pró-independência da Catalunha Carles Puigdemont, que está em asilo auto-imposto na Bélgica.

A corte disse que Puigdemont e quatro membros de seu gabinete, que também estão na Bélgica, demonstraram disposição em retornar à Espanha para participar da eleição regional do dia 21 de dezembro na Catalunha.

A campanha para a eleição, convocada por Madri em um esforço para resolver a crise desencadeada por uma tentativa de independência da rica região espanhola, começou nesta terça-feira.

Madri espera que partidos a favor da unidade com a Espanha ganhem a eleição. Legendas pró-independência veem a votação como um plebiscito sobre a separação do restante do país.

Não ficou claro se Puigdemont retornará imediatamente para a Espanha, onde provavelmente será detido enquanto aguarda investigações que podem durar meses.

(Reportagem de Sonya Dowsett)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters