Reuters internacional

CAIRO (Reuters) - O Estado Islâmico disse nesta segunda-feira que um dos seus combatentes foi responsável por uma situação de tiroteio e refém na Austrália e que ele fez isso devido à adesão do país a uma coalizão liderada pelos Estados Unidos contra o grupo militante.

"O ataque em Melbourne, Austrália, foi realizado por um soldado do Estado Islâmico", disse a agência de notícias do grupo, Amaq.

A polícia australiana matou a tiros um homem armado nesta segunda-feira na cidade de Melbourne que tomou uma mulher como refém. O atirador disparou contra três oficiais após um impasse de mais de uma hora.

A Austrália, uma forte aliada dos Estados Unidos e sua ação crescente contra o Estado Islâmico na Síria e no Iraque, está em alerta para ataques de militantes no país.

(Por Mostafa Hashem, com reportagem de Byron Kaye em Sydney)

Reuters

 Reuters internacional