Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Refugiados da minoria yazidi, que fugiram da violência na cidade iraquiana de Sinjar, pedem a retirada deles do Oriente Médio e o fim do que dizem ser uma perseguição à sua comunidade, no acampamento Nowruz, em Qamishli, nordeste da Síria. 17/08/2014 REUTERS/Rodi Said

(reuters_tickers)

BAGDÁ (Reuters) - O grupo militante Estado Islâmico, que ocupou várias partes do Iraque e atraiu os primeiros ataques aéreos dos Estados Unidos desde o final da ocupação em 2011, alertou os EUA que irá atacar seus cidadãos “em qualquer lugar” se os bombardeios atingirem seus militantes.

O vídeo, que mostra uma foto de um norte-americano decapitado durante a presença dos EUA no Iraque e vítimas de franco-atiradores, contém uma declaração em inglês que diz “iremos afogar todos vocês em sague”.

Os ataques aéreos dos Estados Unidos no norte iraquiano ajudaram forças curdas e iraquianas a recuperar parte dos territórios capturados pelos militantes islâmicos, que ameaçaram rumar para Bagdá.

A mais recente ofensiva do Estado Islâmico, uma dissidência da Al Qaeda, obrigou dezenas de milhares de pessoas da minoria étnica Yazidi e cristãos a fugir para salvar a vida, e alarmou o governo de Bagdá e seus aliados ocidentais.

Ao contrário da Al-Qaeda, até agora o Estado Islâmico se concentrou em tomar terras no Iraque e na Síria para seu autoproclamado califado, e não em atentados espetaculares contra alvos ocidentais.

O presidente dos EUA, Barack Obama, declarou em uma coletiva de imprensa nesta segunda-feira que o Estado Islâmico representa uma ameaça ao Iraque e a toda a região.

(Por Michael Georgy)

Reuters