Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Por Angus McDowall e Raya Jalabi

BEIRUTE/ERBIL (Reuters) - O califado autoproclamado pelo Estado Islâmico estava à beira da derrota final nesta sexta-feira, já que forças do governo da Síria estavam capturando a última grande cidade sob seu controle de um lado da fronteira e forças do Iraque capturavam sua última cidade importante do outro.

As perdas dos dois lados da divisa parecem ter reduzido o califado, que chegou a dominar milhões de pessoas, a uma única cidade fronteiriça síria, um vilarejo em uma margem do rio Eufrates no Iraque e alguns trechos do deserto próximo.

    Autoridades dos dois lados da fronteira disseram que a derrota definitiva do grupo pode ocorrer rapidamente, mas que ainda temem que ele se recomponha como uma guerrilha, capaz de realizar ataques sem ter territórios para defender.

    O primeiro-ministro iraquiano, Haidar Abadi, anunciou que as forças do governo conquistaram Al-Qaim, cidade da fronteira onde o Eufrates se estende da Síria para o Iraque. Isso só deixa o vilarejo de Rawa, situado mais abaixo na margem oposta do rio, nas mãos dos militantes ultrarradicais, que varreram um terço do Iraque em 2014.

    Do lado sírio, forças governamentais declararam vitória em Deir al-Zor, última grande cidade no deserto do leste do país em que os militantes ainda mantinham uma presença. Agora as forças do governo estão a cerca de 40 quilômetros de Albu Kamal, cidade síria na divisa com Al-Qaim, se preparando para o confronto final.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters