Reuters internacional

TIKRIT, Iraque (Reuters) - Ao menos 31 pessoas foram mortas, incluindo 14 policiais, e 40 ficaram feridas em ataques realizados por militantes do Estado Islâmico durante a madrugada em Tikrit, cidade do norte do Iraque, disseram fontes médicas e de segurança nesta quarta-feira.

Os militantes vestiam uniformes da polícia e usaram um veículo policial para entrar na cidade, situada 175 quilômetros ao norte de Bagdá, informou o coronel de polícia Khalid Mahmoud à Reuters, dizendo que os agressores eram cerca de 10, incluindo dois homens-bomba.

A agência de notícias Amaq, do Estado Islâmico, disse que sete homens-bomba atacaram uma posição policial e a casa do diretor do serviço de contraterrorismo da cidade, que morreu. Os agressores se explodiram quando ficaram sem munição, segundo a agência.

No total, 31 corpos foram levados a hospitais, entre eles 14 policiais, disse Nawfal Mustafa, médico do principal hospital da localidade. O saldo de mortes aumentou durante a manhã devido à descoberta dos corpos de civis mortos em suas lojas.

Os ataques visaram um posto de verificação da polícia e a casa de um coronel da polícia, que foi morto com quatro familiares, disseram autoridades.

Dois suicidas detonaram seus coletes explosivos quando foram cercados por policiais, e três outros foram mortos em confrontos separados.

Acredita-se que cinco militantes estão escondidos, e Mahmoud disse que as autoridades de Tikrit declararam um toque de recolher nesta quarta-feira. Disparos ocasionais ainda eram ouvidos de manhã.

Há uma ofensiva apoiada pelos Estados Unidos em curso cuja meta é expulsar o Estado Islâmico dos bairros que ainda controla em Mosul, a 225 quilômetros de distância, o último grande bastião dos radicais no país.

Os militantes dominaram cerca de um terço do território iraquiano quase três anos atrás, capturando a maioria das cidades sunitas localizadas ao norte e oeste de Bagdá, incluindo Tikrit.

Dois anos atrás as forças do Iraque e milícias xiitas auxiliadas pelo Irã expulsaram os radicais de Tikrit, terra natal do ex-presidente Saddam Hussein, deposto pela invasão norte-americana do Iraque em 2003.

(Por Ghazwan Hassan e Ahmed Rasheed)

Reuters

 Reuters internacional