Reuters internacional

Guarda de segurança impede fotógrafos de se aproximarem de hotel em Manila após ataque, nas Filipinas. REUTERS/Erik De Castro

(reuters_tickers)

CAIRO (Reuters) - O Estado Islâmico reivindicou responsabilidade pelo ataque em um cassino na capital filipina, Manila, que deixou ao menos 36 mortos nesta sexta-feira, informou a agência de notícias do grupo, Amaq, após autoridades filipinas afirmarem não haver qualquer evidência de envolvimento de militantes.

Um homem armado invadiu o centro de entretenimento Resorts World Manila nesta sexta-feira (horário local), colocando fogo nas mesas de jogo e provocando ao menos 36 mortes, todas por sufocamento, no que autoridades acreditam ter sido uma tentativa fracassada de assalto.

"Combatentes do Estado Islâmico realizaram o ataque de Manila nas Filipinas", disse a agência de notícias do grupo militante.

(Reportagem de Ahmed Tolba)

Reuters

 Reuters internacional