Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Secretário de Defesa dos Estados Unidos, Jim Mattis, durante evento em Seul. 03/02/2017 REUTERS/Kim Min-Hee/Pool

(reuters_tickers)

Por Phil Stewart

SEUL (Reuters) - O secretário de Defesa dos Estados Unidos, Jim Mattis, alertou a Coreia do Norte nesta sexta-feira sobre uma resposta "efetiva e esmagadora" caso o país escolha usar armas nucleares, ao assegurar apoio imediato norte-americano à Coreia do Sul.

"Qualquer ataque aos Estados Unidos, ou a nossos aliados, serão derrotados, e qualquer uso de armas nucleares terão respostas que serão efetivas e esmagadoras", disse Mattis no Ministério da Defesa da Coreia do Sul, no encerramento de uma visita de dois dias.

Os comentários de Mattis acontecem em meio a preocupações de que a Coreia do Norte possa estar pronta para testar um novo míssil balístico.

A Coreia do Norte, que regularmente ameaça destruir a Coreia do Sul e seu principal aliado, os Estados Unidos, conduziu mais de 20 testes de mísseis no ano passado, assim como dois testes nucleares, em desafio a resoluções da Organização das Nações Unidas (ONU) e sanções.

O Norte também aparenta ter reiniciado operação de um reator na usina nuclear de Yongbyon, a principal do país, que produz plutônio e pode ser usada para um programa de armamento nuclear, de acordo com o centro de pesquisa 38 North, dos EUA.

"A Coreia do Norte continua a lançar mísseis, desenvolver seu programa de armas nucleares e participar de uma retórica e comportamento ameaçadores", disse Mattis, nomeado para o cargo pelo presidente Donald Trump.

As ações da Coreia do Norte fizeram com que os Estados Unidos e a Coreia do Sul respondessem com aumento de defesas, incluindo o esperado envio de um sistema de defesa de mísseis norte-americano, conhecido como Thaad, à Coreia do Sul, posteriormente neste ano.

Os dois países reafirmara o compromisso nesta sexta-feira.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters