Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Secretário de Defesa dos Estados Unidos, Jim Mattis, durante conferência em Bruxelas, na Bélgica 16/02/2017 REUTERS/François Lenoir

(reuters_tickers)

Por Phil Stewart

WASHINGTON (Reuters) - O Exército norte-americano irá combater o Estado Islâmico na Síria "enquanto eles quiserem lutar", disse o secretário de Defesa dos Estados Unidos, Jim Mattis, na segunda-feira, descrevendo um papel de longo prazo para os soldados dos EUA, previsto para muito depois que os insurgentes perderem todos os territórios que controlam.

No momento em que forças apoiadas pelos EUA e pela Rússia lutam para retomar os terrenos restantes sob controle do Estado Islâmico, Mattis disse que o objetivo de longo prazo do Exército norte-americano será impedir o retorno de um "Estado Islâmico 2.0".

"O inimigo ainda não declarou que eles terminaram com a área, então nós continuaremos lutando enquanto eles quiserem lutar", disse Mattis, falando com repórteres no Pentágono sobre o futuro das operações dos EUA na Síria.

O secretário também destacou a importância de esforços de paz a longo prazo, sugerindo que as forças norte-americanas visam ajudar a estabelecer condições de uma solução diplomática na Síria, que enfrenta agora seu sétimo ano de guerra civil.

(Reportagem de Phil Stewart)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters