Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Cidadão do Iêmen que teve entrada negada nos Estados Unidos devido a restrição de viagens, mostra visto cancelado em passaporte, na Virgínia. 06/02/2017 REUTERS/Jonathan Ernst

(reuters_tickers)

Por Arshad Mohammed e Yeganeh Torbati

WASHINGTON (Reuters) - Candidatos a vistos norte-americanos de seis países de maioria muçulmana precisam ter relacionamentos familiares próximos com os Estados Unidos ou laços formais com instituições do país, de acordo com um documento distribuído pelo Departamento de Estado na quarta-feira.

O guia definiu um relacionamento familiar próximo como ser pai, mãe, esposo(a), filho(a), genro, nora ou irmão(ã), incluindo meio irmão(ã), de acordo com uma cópia do documento enviado para todos os postos diplomáticos dos Estados Unidos e visto pela Reuters.

O documento, relatado primeiro pela Associated Press, disse que a família próxima "não inclui avós, netos, tios, sobrinhos, primos, cunhados, noivos e outros membros da família 'distante'".

As seis nações cujos cidadãos são afetados pelo decreto presidencial são Irã, Líbia, Somália, Síria e Iêmen.

(Reportagem de Arshad Mohammed e Yeganeh Torbati)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters