Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

WASHINGTON (Reuters) - O novo governo dos Estados Unidos do presidente Donald Trump prometeu nesta segunda-feira que o país impediria a China de tomar territórios em águas internacionais no Mar do Sul da China, algo que a mídia estatal chinesa diz que exigiria que Washington “travasse uma guerra”.

"Eu acho que os EUA vão assegurar que nós vamos proteger os nossos interesses lá”, disse Sean Spicer, porta-voz da Casa Branca, em entrevista à imprensa.

"É uma questão se aquelas ilhas estão de fato em águas internacionais e não parte da China propriamente, então, sim, nós vamos garantir que vamos defender territórios internacionais de serem tomados por um país.”

Spicer estava respondendo a uma pergunta sobre se Trump concordava com comentários do seu indicado para ser secretário de Estado, Rex Tillerson, em 11 de janeiro, de que a China não deveria poder ter acesso a ilhas que construíram no disputado Mar do Sul da China.

Os comentários de Tillerson na sessão de confirmação do Senado levaram a mídia estatal chinesa a dizer que os EUA precisariam “travar uma guerra” para impedir o acesso chinês às ilhas onde o país tem construído pistas para aviões e instalado sistemas de armas.

Tillerson declarou na sessão, quando perguntado se apoiava uma posição mais agressiva em relação à China: “Nós vamos ter de enviar à China um sinal claro de que, primeiramente, a construção de ilhas pare e, depois, o seu acesso a essas ilha não vão também ser permitido”.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters