Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Bandeira norte-americana e bandeira cubana vistas em terraço no centro de Havana. 17/03/2016 REUTERS/Alexandre Meneghini

(reuters_tickers)

HAVANA (Reuters) - Os Estados Unidos e Cuba assinaram na segunda-feira um acordo de cooperação na luta contra o terrorismo, o tráfico de drogas, a lavagem de dinheiro e outras atividades criminais, a poucos dias da posse do presidente eleito dos EUA, Donald Trump.

Trump, que assume o cargo na sexta-feira, ameaçou colocar fim à frágil distensão nas relações entre os países caso Cuba não faça mais concessões. É esperado que Trump revise a política em relação à ilha.

"O acordo irá estabelecer um marco no trabalho para fortalecer nossa sociedade contra o terrorismo, a luta contra o narcotráfico e contra a lavagem de dinheiro", informou a Casa Branca em comunicado.

Os países também anunciaram, na quinta-feira, um acordo para cooperar em questões imigratórias e colocar fim a uma política de 20 anos que garantia residência a cubanos que chegassem aos Estados Unidos sem visto.

O presidente dos EUA, Barack Obama, melhorou as relações entre os países e aliviou certas sanções econômicas, mas não levantou o embargo, algo que só pode ser feito pelo Congresso. Todas as medidas feitas por Obama podem ser retiradas por Trump.

(Reportagem de Marc Frank)

Reuters