Reuters internacional

Por James Mackenzie

CAMP SHORAB, Afeganistão (Reuters) - O Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA retornou a Helmand, uma província rebelde ao sul do Afeganistão, onde lutou anos de batalhas sangrentas com o Taleban, para ajudar a treinar as forças afegãs, que estão tendo dificuldades para conter a insurgência.

Muitos dos 300 fuzileiros enviados de volta a Helmand, como parte da missão de treinamento liderada pela Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), são veteranos de operações anteriores na província, onde quase 1 mil soldados de tropas da coalizão, a maioria dos Estados Unidos e do Reino Unido, foram mortos em confrontos com o Taleban.

Quando partiram em 2014, entregando a base local ao exército afegão, os fuzileiros esperavam nunca mais voltar. Mas o retorno a Helmand ressalta os problemas enfrentados pelas forças afegãs desde que foram deixadas para combater sozinhas o Taleban.

Na semana passada, o secretário de Defesa dos EUA, James Mattis, havia alertado que 2017 seria um ano difícil.

Reuters

 Reuters internacional