Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

EUA esperam que reunião com Coreia do Norte aconteça apesar de silêncio de Pyongyang

Trump faz discurso em Moon Township 10/3/2018 REUTERS/Joshua Roberts

(reuters_tickers)

Por Steve Holland e Christine Kim

WASHINGTON/SEUL (Reuters) - A Casa Branca informou nesta segunda-feira esperar que aconteça um encontro sem precedentes entre o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e o líder da Coreia do Norte, Kim Jong Un, mesmo que Pyongyang ainda não tenha comentado publicamente sobre a possibilidade.

Uma delegação da Coreia do Sul que visitou a Coreia do Norte na semana passada disse que o líder norte-coreano expressou um desejo de se encontrar com Trump e com o presidente da Coreia do Sul para discutir sobre desnuclearização. A mídia norte-coreana relatou a visita sul-coreana, mas não deu detalhes sobre as conversas.

Perguntada se o silêncio norte-coreano significa que há uma chance de o encontro entre Trump e Kim não acontecer, a porta-voz da Casa Branca, Sarah Sanders, disse:

    “Nós esperamos plenamente que isto aconteça. A oferta foi feita e nós aceitamos. A Coreia do Norte fez diversas promessas e nós esperamos que eles mantenham estas promessas, e caso isto aconteça o encontro seguirá como planejado”.

    Mais cedo, a Coreia do Sul disse que o silêncio da Coreia do Norte sobre cúpulas tanto com os EUA, quanto com a Coreia do Sul, é provavelmente por conta de cautela em preparações para os encontros, embora o secretário de Estado norte-americano, Rex Tillerson, tenha dito que Washington espera ouvir diretamente de Pyongyang.

“Nós não vimos ou recebemos uma resposta oficial do regime norte-coreano em relação à cúpula entre Coreia do Norte e EUA”, disse Baik Tae-hyun, porta-voz do Ministério da Unificação da Coreia do Sul.

    “Sinto que eles estão abordando esta questão com preocupação e que precisam de tempo para organizarem sua postura”.

    Tillerson disse que diversas medidas serão necessárias para concordar com a localização e a extensão das conversas.

    “Está em estágios iniciais. Nós não ouvimos nada diretamente da Coreia do Norte, mas nós esperamos ouvir algo diretamente dela”, afirmou durante visita à Nigéria.

    Tillerson, que reduziu sua primeira viagem à África como secretário de Estado para retornar a Washington na terça-feira, um dia antes do programado, não elaborou.

Em uma ação sem precedentes na semana passada, Trump concordou em realizar um primeiro encontro com Kim, que a Coreia do Sul disse que irá acontecer no final de maio, após uma cúpula entre Coreia do Norte e Coreia do Sul em abril.

    Notícias sobre possíveis conversas têm sido uma reviravolta dramática após temores de guerra por conta do desenvolvimento da Coreia do Norte de mísseis capazes de atingir os EUA.

Trump fez o anúncio após o chefe da delegação sul-coreana que encontrou Kim na semana passada dizer que o líder norte-coreano havia se comprometido com desnuclearização e prometido conter testes nucleares e de mísseis.

    Kim e o presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, irão se encontrar no vilarejo de trégua de Panmunjom na fronteira coreana, mas um local para a cúpula entre Coreia do Norte e EUA ainda será decidido.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.