Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Por Michelle Nichols

NAÇÕES UNIDAS (Reuters) - Os Estados Unidos podem apertar um nó econômico global sobre a Coreia do Norte ao buscar mais sanções na Organização das Nações Unidas possivelmente mirando exportações têxteis de Pyongyang e fornecimentos de petróleo para o governo, disseram diplomatas.

O Conselho de Segurança da ONU fortaleceu unanimemente sanções sobre a Coreia do Norte em 5 de agosto pela oitava vez desde 2006. Mas diplomatas dizem que cerca de 2 bilhões de dólares a mais em exportações podem ser colocados em lista negra para cortar financiamentos de programas de Pyongyang de mísseis balísticos e armas nucleares.

A resolução mais recente da ONU buscava cortar um terço dos 3 bilhões de dólares de exportações anuais da Coreia do Norte ao banir comércio de Pyongyang de carvão, ferro, minério de ferro, chumbo e frutos do mar.

Tensões entre os EUA e Coreia do Norte têm aumentado desde então e alguns diplomatas acreditam que o Conselho de Segurança, de 15 membros, pode em breve negociar uma nona resolução. O secretário de Estado norte-americano, Rex Tillerson, e o secretário da Defesa dos EUA, Jim Mattis, prometeram nesta segunda-feira não deixar “nenhuma fonte de receita norte-coreana intocada”.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters