Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

WASHINGTON (Reuters) - O secretário de Estado dos Estados Unidos, Rex Tillerson, afirmou neste domingo que os Estados Unidos poderiam permanecer no acordo climático de Paris sob as condições corretas.

O presidente Donald Trump está disposto a trabalhar com parceiros no acordo de Paris se os Estados Unidos puderem construir um conjunto de termos justos e equilibrados para os norte-americanos, disse Tillerson no programa da CBS "Face The Nation".

"O presidente disse que está aberto a encontrar aquelas condições em que possamos permanecer envolvidos com os outros no que todos nós concordamos que ainda é uma questão desafiadora", disse Tillerson.

Membros do governo Trump disseram que os EUA não sairiam do acordo e que tinham se oferecido para um novo engajamento, informou o Wall Street Journal no sábado. Autoridades norte-americanas participaram no sábado de uma reunião de ministros de mais de 30 países que assinaram o acordo de mudança climática.

Trump anunciou em junho que retiraria os Estados Unidos do pacto climático global de 2015, argumentando que o acordo prejudicaria a economia dos EUA e a soberania nacional. A decisão desencadeou a ira e a condenação dos líderes mundiais.

Tillerson disse que Gary Cohn, o principal assessor econômico de Trump, estava supervisionando a questão.

O acordo, assinado por quase 200 países em 2015, foi concebido para limitar o aquecimento global a 2 graus ou menos até 2100, principalmente através de promessas de redução do dióxido de carbono e de outras emissões derivadas da queima de combustíveis fósseis.

(Por Lucia Mutikani)

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

Reuters