Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Por Jeff Mason

WASHINGTON (Reuters) - A Casa Branca pressionou Israel nesta segunda-feira para que tome medidas para evitar que civis palestinos sejam mortos na ofensiva israelense na Faixa de Gaza.

O presidente Barack Obama, que reforçou a colocação de que Israel tem o direito de se defender de ataques com mísseis e pelos túneis de militantes do Hamas, expressou preocupações sérias com o número de vítimas dos dois lados.

O saldo de mortes palestinas passou de 500 nesta segunda-feira, e o Hamas, que matou 13 soldados israelenses em Gaza no domingo, dia com mais mortes em oito anos, continuou a disparar foguetes em todo o território de Israel.

O porta-voz da Casa Branca Josh Earnest disse que Israel pode fazer mais para seguir seus próprios critérios quanto à proteção de inocentes.

"Israel deve adotar mais medidas para cumprir seus próprios padrões para evitar que civis sejam mortos, e continuaremos… a enviar essa mensagem diretamente aos israelenses”, declarou ele.

Earnest deixou claro que os EUA acreditam que Israel enfrenta uma ameaça significativa do Hamas, e que é “inaceitável” que o grupo continue disparando projéteis contra civis israelenses, afirmou.

(Reportagem adicional de Steve Holland e Roberta Rampton)

Reuters