Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

WASHINGTON (Reuters) - Cinco empresas farmacêuticas estão aumentando a produção da vacina para a gripe H1N1 nos Estados Unidos, e mais 10 milhões de doses são esperadas para a próxima semana, afirmou neste sábado a secretária de Saúde e Serviços Humanos norte-americana, Kathleen Sebelius.
O presidente Barack Obama expressou frustração na sexta-feira com a demora na produção da vacina, que resultou em apenas 26,6 milhões de doses, muito abaixo das estimativas anteriores de 40 milhões até o final de outubro.
Sebelius afirmou que as estimativas iniciais eram baseadas em previsões "excessivamente otimistas" pelas cinco empresas contratadas para fazer as vacinas para o mercado norte-americano: MedImmune, uma unidade da AstraZeneca, Sanofi-Aventis, CSL, da Austrália, GlaxoSmithKline e Novartis.
Mas a produção agora está aumentando e doses da vacina serão distribuídas sete dias por semana, afirmou Sebelius à CNN.
"A boa notícia é que temos, até ontem, 26,6 milhões de doses produzidas e ao redor do país. Estamos esperando outras 10 milhões de doses na próxima semana", afirmou. "Então a vacina está começando a circular em grandes volumes. E está sendo distribuída assim que sai da fábrica."
A última contagem mostra que 114 crianças foram mortas pelo vírus nos Estados Unidos desde abril, durante um período no qual há normalmente poucos casos de gripe, de acordo com o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC, na sigla em inglês).
Os pesquisadores do CDC estimaram nesta semana que 5,7 milhões de pessoas nos EUA foram infectadas até agora, com pelo menos 1.300 mortes. A gripe foi detectada em 48 estados, um nível sem precedentes.

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

Reuters