Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

CHICAGO (Reuters) - Autoridades norte-americanas vão visitar uma prisão praticamente vazia do Estado de Illinois nesta semana que poderá ser um local para abrigar estrangeiros suspeitos de terrorismo que atualmente estão na prisão de Guantánamo.
O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, já prometeu fechar as instalações de Cuba até janeiro.
"Eles estão avaliando as opções e Illinois está entre elas", disse Robert Reed, porta-voz do governador do Estado, Pat Quinn, um democrata como Obama.
O plano colocaria o Centro Prisional Thomson como prisão de segurança máxima para presos federais e cederia uma parte ao Departamento de Defesa, que abrigaria menos de 100 detentos de Guantánamo, disse Dick Durbin, senador por Illinois.
O Centro Prisional Thomson, localizado a 240 quilômetros ao oeste de Chicago, foi construído pelo governo estadual em 2001 e tem 1.600 celas. Atualmente, só abriga 200 prisioneiros de baixa periculosidade.
Durbin afirmou que estimativas preliminares mostram que mais de 3.000 empregos seriam criados, potencialmente injetando mais de 1 bilhão de dólares na economia local nos primeiros quatro anos de operação.
Autoridades do governo estão buscando instalações para receber os estrangeiros suspeitos de terrorismo que atualmente estão na base naval de Guantánamo. Também são considerados Fort Leavenworth, no Estado do Kansas, e Standish, em Michigan. A Casa Branca recusou-se a comentar o assunto.
(Reportagem de Carey Gillam; Reportagem adicional de Andrew Stern em Chicago e Alister Bull em Washington)

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

Reuters