Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

ACRA (Reuters) - Funcionários da Organização Mundial da Saúde que trabalham no combate ao surto de Ebola na África Ocidental têm evidências de que o número de casos e mortes registrados "subestima imensamente a magnitude do surto", disse a agência da ONU em sua página na Internet nesta quinta-feira.

O mais recente número de mortos do pior surto de Ebola da história está em 1.069, divulgado na quarta-feira, com 1.975 casos confirmados, prováveis e suspeitos, de acordo com a agência. A grande maioria foi registrada na Guiné, Serra Leoa e Libéria, com quatro mortes também na Nigéria.

(Por Matthew Mpoke Bigg)

Reuters