Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

SANAA/ADEN (Reuters) - Embates na cidade de Omran, no norte do Iêmen, entre o exército e combatentes do movimento de Houthi continuavam neste domingo, após pelo menos 104 pessoas serem mortas no sábado, enquanto no sul seis soldados foram assassinados por militantes da al Qaeda.

O governo do Iêmen está tendo dificuldades para retomar a estabilidade em um país que enfrenta um levante no norte, um movimento separatista no sul e a crescente insurgência da al Qaeda que sobreviveu repetidos ataques do exército.

Governos ocidentais e do Golfo temem que a dispersão da al Qaeda no Iêmen e os persistentes conflitos no norte podem dar espaço para que militantes organizem ataques a alvos internacionais e na vizinha Arábia Saudita, maior exportadora de petróleo do mundo.

O conflito entre o governo e o Houthis, que exige mais direitos para a seita xiita Zaydi no país de maioria sunita, assumiu um tom crescentemente sectário, levando a temores de mais turbulências.

(Reportagem de Mohammed Ghobari e Mohammed Mukhashaf)

Reuters