Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

George Weah, ex-jogador de futebol e presidente eleito da Libéria, discursa em estádio esportivo em Monrovia, Libéria 23/12/2017 REUTERS/Thierry Gouegnon

(reuters_tickers)

Por Edward McAllister

MONRÓVIA (Reuters) - O ex-jogador de futebol George Weah da eleição presidencial da Libéria e sucederá Ellen Johnson Sirleaf no mês que vem, na primeira transição democrática em mais de 70 anos no país.

Com 98,1 por cento dos votos apurados, Weah tinha 61,5 por cento do total, ante 38,5 por cento do vice-presidente Joseph Boakai, informou nesta quinta-feira a comissão eleitoral.

Apoiadores de Weah marcharam pelas ruas da capital, Monróvia, e buzinaram carros para celebrar a vitória.

Weah cresceu na região de Clara Town, em Monróvia, e jogou pelo Milan, Paris Saint-Germain e Chelsea e se tornou o único africano a vencer o prêmio de Jogador do Ano da Fifa.

A história de superação de Weah o inspirou os descontentes eleitores com o governo de 12 anos de Johnson Sirleaf, que acabou com anos de guerra civil, mas foi criticado por fracassar em eliminar a corrupção da elite e pobreza persistente.

O comparecimento no segundo turno foi de 56 por cento, disse o presidente da Comissão Eleitoral Nacional, Jerome Korkoyah, a repórteres em Monróvia.

A Libéria é a republica mais antiga da África e foi fundada em 1847 por escravos norte-americanos libertados. A última transferência democrática de poder no país aconteceu em 1944 e foi seguida por um golpe militar em 1980 e uma guerra civil de 14 anos, que terminou somente em 2003.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.










Reuters