Navigation

EXCLUSIVO-EUA planejam mega esforço de testagem de vacinas para coronavírus

REUTERS/Dado Ruvic reuters_tickers
Este conteúdo foi publicado em 22. maio 2020 - 19:24

Por Julie Steenhuysen

CHICAGO (Reuters) - Os Estados Unidos planejam um mega esforço envolvendo mais de 100 mil voluntários e cerca de meia dúzia das mais promissoras candidatas a vacina contra o coronavírus para cumprir a meta de entregar uma imunização segura e efetiva para a doença até o final deste ano, disseram à Reuters cientistas que lideram o programa.

O projeto vai reduzir o tempo de desenvolvimento de uma vacina, que geralmente é de 10 anos, e testá-la em questão de meses, numa demonstração da urgência para conter uma pandemia que já infectou mais de 5 milhões de pessoas, matou mais de 335 mil e abalou economias em todo o mundo.

Para fazer isso, os principais fabricantes de vacina concordaram em compartilhar dados e emprestar a utilização de sua rede de testes clínicos a concorrentes caso sua própria candidata a vacina fracasse, disseram os cientistas.

Candidatas que demonstrarem segurança em estudos iniciais pequenos serão testadas em larga escala, de 20 mil a 30 mil indivíduos para cada vacina, a partir de julho.

Entre 100 mil e 150 mil pessoas podem estar envolvidas nos estudos, disse o doutor Larry Corey, especialista em vacina do Fred Hutchinson Cancer Center, em Seattle, que está ajudando a desenvolver os experimentos.

"Se você não enxergar um problema de segurança, você simplesmente vai adiante", disse o doutor Francis Collins, diretor do Instituto Nacional de Saúde dos EUA (NIH), à Reuters.

O esforço para a vacina é parte de uma parceria público-privada chamada "Accelerating COVID-19 Therapeutic Interventions and Vaccines (ACTIV)" --Acelerando as intervenções terapéuticas e as vacinas para Covid-19-- anunciada no mês passado.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.