Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Bandeiras da Rússia e dos Estados Unidos, em Moscou. 11/04/2017 REUTERS/Maxim Shemetov

(reuters_tickers)

Por Nathan Layne e Julia Edwards Ainsley

NOVA YORK (Reuters) - Investigadores federais dos Estados Unidos que analisam o trabalho do ex-assessor presidencial de segurança nacional Michael Flynn como lobista estão estudando também o papel de Bijan Kian, ex-sócio de Flynn, de acordo com uma pessoa entrevistada pelo FBI.

Os investigadores também estão analisando se pagamentos de clientes estrangeiros a Flynn e sua empresa, a hoje inativa Flynn Intel Group, foram legais, segundo duas fontes a par do amplo inquérito sobre as atividades comerciais de Flynn. Isso inclui pagamentos de três empresas russas e de uma companhia sediada na Holanda, a Inovo, controlada pelo empresário turco Ekim Alptekin, disseram.

O interesse do FBI em Kian não havia sido relatado anteriormente. Kian teve um papel central ao garantir e supervisionar o contrato com a Inovo, disseram duas pessoas cientes do projeto.

Não está claro se Kian é alvo de uma investigação criminal ou se os investigadores estão tentando adquirir uma compreensão mais ampla de como a empresa de Flynn operava.

Uma pessoa entrevistada recentemente pelo FBI por sua conexão com a investigação sobre Flynn disse que agentes da divisão criminal da agência perguntaram tanto sobre Kian e seu trabalho no projeto quanto sobre Flynn.

Kian não respondeu a pedidos reiterados de comentário, nem o advogado que ele contratou recentemente, Robert Trout. O FBI não quis comentar.

O advogado de Flynn, Robert Kelner, não respondeu a pedidos de comentário. O empresário turco Alptekin não quis dar declarações para esta reportagem, mas no mês passado disse à Reuters que ficou satisfeito com o trabalho realizado pelo Flynn Intel Group e negou qualquer irregularidade.

O FBI esta investigando se a firma de consultoria de Flynn fez lobby em nome da Turquia, depois de receber 530 mil dólares da Inovo, sem prestar os devidos esclarecimentos, como a Reuters noticiou no início deste mês.

A investigação federal está sendo realizada pelo conselheiro especial Robert Mueller. Mueller tem mandato para investigar contatos entre a Rússia e a equipe de campanha de Trump de 2016 e quaisquer assuntos relacionados. Flynn foi demitido pelo governo Trump em fevereiro porque autoridades disseram que ele não explicou devidamente uma série de telefonemas com o embaixador da Rússia em dezembro.

O democrata mais graduado do Comitê de Supervisão e Reforma Governamental da Câmara dos Deputados, que está analisando em separado se Flynn fez declarações falsas ao solicitar uma autorização de segurança, disse também estar investigando Kian.

(Reportagem adicional de John Walcott, Julia Harte e Jonathan Landay em Washington)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters