Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Presidente dos EUA, Donald Trump, dá entrevista à Reuters no Salão Oval da Casa Branca 23/02/2017 REUTERS/Jonathan Ernst

(reuters_tickers)

Por Steve Holland

WASHINGTON (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse nesta quinta-feira que quer fortalecer o arsenal nuclear do país para garantir que os EUA estejam na liderança, depois de ficarem para trás em sua capacidade de armas atômicas.

Em entrevista à Reuters, Trump também reclamou do desenvolvimento russo de um míssil de cruzeiro em violação de um tratado de controle de armas e disse que levantaria a questão com o presidente russo, Vladimir Putin, quando e se eles se encontrarem.

Em outra frente, Trump disse que a China pode resolver o desafio de segurança nacional imposto pela Coreia do Norte "muito facilmente se quiser", aumentando a pressão sobre Pequim para que exerça maior influência para segurar as rédeas em relação à escalada de ações belicosas de Pyongyang.

Em entrevista no Salão Oval, Trump também se declarou furioso com os testes de mísseis balísticos e disse que acelerar a iniciativa de um sistema de defesa de mísseis para os aliados dos EUA Japão e Coreia do Sul está entre muitas opções disponíveis.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters